VERTICAL

A série de fotografias “See through: All my things”48 da artista plástica Helga Steppan foi exibida em 2008 durante três meses nos corredores do The Royal London Hospital em Whitechapel em um programa desenvolvido por instituições de caridade para proporcionar cura, conforto, bem-estar de pacientes, profissionais de saúde, comunidade hospitalar. Seguindo onze quadros vemos diversos pertences separados por cor, dispostos assimetricamente, há outro quadro onde todas as coisas se encontram agrupadas e empilhadas, por fim uma lista com os itens esquecidos da coleção.

A subjetividade não é matéria privada, do mundo interno, é pública e intersubjetiva, a subjetividade consiste em uma abertura pré-reflexiva e engajamento com a alteridade, a ação humana, particularmente a fala, assume uma forma socialmente instituída, essencial para seu significado.49

Isso significa que as pessoas precisam estabelecer, em suas interações, uma base temporária sobre a qual alguma negociação e renegociação de proposições entre os interlocutores seja possível, como balizas organizadoras de suas experiências pessoais ou que elementos simbólicos são padrões estabilizadores de interação e o que os torna um recurso é o fato de serem usados por alguém com determinado objetivo no contexto de uma transição. Os recursos simbólicos atuam para reorganizar o caos e a incerteza da situação presente, tal como se apresenta a cada sujeito, sugerindo possíveis ações e gerando novos problemas.50

Percepção háptica é o resultado de esforços coordenativos entre habilidades cinestésicas e tatuais. O indivíduo pode fazer contatos com o mundo através de elementos não-biológicos, sistemas biológicos podem construir mecanismos dinâmicos a partir de coisas não-biológicas e detectar informação na tentativa de manter ou mudar o estado atual do sistema. O modo linear da percepção via discriminação verbal pode não necessariamente seguir o modo não-linear dos ajustes motores durante a execução de uma tarefa que desafie o equilíbrio, por exemplo.51

A expressão autonomia pessoal corresponde à noção de pessoalidade, personhood, que denota mais uma certa lógica dos relacionamentos que um atributo dos sujeitos sociais. O sentido fundamental de possuir autonomia pessoal é o de ser respeitado e poder tomar decisões éticas como pessoa humana. O código civil francês, em nova redação do seu art. 9.ᵒ prevê uma hipótese de intervenção preventiva do juiz, que pode “sem prejuízo da reparação de danos sofridos, determinar todas as medidas, próprias a impedir ou fazer cessar um atentado à intimidade da vida privada; havendo urgência, essas medidas podem ser determinadas liminarmente”.

 

48  Disponível em https://trendland.com/helga-steppans-see-through-series/ acesso em 2014.

49 A negociação intersubjetiva de significados em Jogos de Interpretação de Papéis artigo de Danilo Silva Guimarães e Lívia Mathias Simão na revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, volume 24, número 04, 2008.

50 Idem.

51 Percepção e ação: direções teóricas e experimentais atuais artigo de Eliane Mauerberg de Castro na revista Paidéia, Ribeirão Preto, volume 14, número 27, 2004.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s