ASAS DE VIDRO

Levantei cedo para levar meus cachorros na clínica veterinária, apanhei os cães no quintal, coloquei as coleiras, acomodei os bichinhos no banco traseiro do carro, abri um pouco as janelas, dei a partida e saí dirigindo. Enquanto guiava pela estrada liguei o rádio para escutar as notícias quando uma borboleta com asas de vidro bateu no para-brisa. Manobrei na pista e parei a tempo de escutar os pneus cantando no asfalto, preocupado com a borboleta, os cachorros e todos os outros carros e pessoas na via pública. Chegando na clínica veterinária, estacionei e fui procurar a borboleta com asas de vidro para tirar uma foto e te enviar uma mensagem, mas inexplicavelmente não encontrei nenhum vestígio do acidente.

Carolina, quando temos de tomar decisões em ambientes complexos necessitamos desenvolver algo chamado consciência situacional. Consciência situacional é uma compreensão dos objetos, eventos, pessoas, sistemas, interações, condições ambientais e outros fatores de uma situação específica.

Vários estudos demonstram que essa compreensão das situações se processa cognitivamente em três níveis. Inicialmente, tem-se a percepção dos elementos da situação corrente; no segundo nível, os elementos percebidos são compreendidos pela ativação dos mecanismos de memória e associação com os modelos mentais (esquemas e planos) mais próximos da situação percebida; e, no terceiro nível, ocorre a manifestação dos mecanismos de antecipação dos estados futuros do sistema.105 Tudo acontece em alguns segundos e naquele momento precisava de alguém com quem conversar, fiquei me perguntando como seria se você realmente estivesse lá.

Em sistemas complexos de alta tecnologia ter consciência situacional exige um controle cognitivo que, com frequência, está além das capacidades psicomotoras ou mentais dos indivíduos.106 Isso não significa que as máquinas conseguirão se sair melhor que os humanos em processos de tomada de decisão em ambientes complexos, só para lembrar, os acidentes com carros autônomos são um exemplo de que as limitações físicas e cognitivas não são intrínsecas apenas aos seres humanos. Não sei se você acredita em destino, mas acho que os robôs e seus amigos não poderão nos salvar do futuro por antecipação.

Por isso te digo que somos como as borboletas com asas de vidro, brilhantes, porém frágeis. Precisamos manter os olhos no sonho, mas também em cada degrau da escada. Bem, mas também não vamos falar disso hoje, as pessoas são diferentes em personalidade e realidade, tudo aquilo que possuem agora pode parecer muito pouco em relação ao que virá a acontecer. Então simplesmente voe, meu bem, amo-te muito.

 

105 Consciência situacional, tomada de decisão e modos de controle cognitivo em ambientes complexos artigo de Éder Henriqson, Guido César Carim Júnior, Tarcísio Abreu Saurin e Fernando Gonçalves Amaral para a revista Production, São Paulo, volume 19, número 03, 2009.

106 Idem.

2 thoughts on “ASAS DE VIDRO

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s